Uma breve história da Inteligencia Artificial

Introdução

Olá galera. Esse é meu primeiro post e nada melhor do que começar falando sobre o conceito de Inteligência Artificial (Vulgo IA) e fazendo uma reflexão geral sobre o assunto. Essa é uma área que sempre instiga a imaginação popular e cria debates polêmicos. Muito disso talvez seja por causa do estereótipo construído pela indústria cinematográfica. Se você questionar um amigo não familiarizado tecnicamente com a computação, prontamente ele irá associar IA à robôs assassinos  ou pelo menos uma coisa que pode ameaçar a existência da humanidade.  A verdade é bem menos dramática do que isso. Ou melhor, talvez igualmente dramática, mas para um lado positivo. Na realidade, seja por medo do desconhecido ou falta de informação, as massas não fazem ideia do tamanho do impacto que a Inteligência Artificial terá em nossa sociedade e todos os grandes benefícios que essa tecnologia trará.

#F**** #Skynet

Mas de onde surgiu essa ideia?

Um fato bem surpreendente é que a ideia de uma inteligência não humana, mas construída por nós, criada para fazer muitos dos nossos trabalhos desagradáveis, veio da Grécia Antiga. Sim! Há dois mil anos atrás os filósofos gregos, como  Aristóteles, dedicaram pensamentos profundos ao tema. Claro, não existia nenhuma espécie de sistema inteligente naquele tempo. Aristóteles enxergava a escravidão como um mal. E uma maneira de livrar os escravos de seus afazeres, era seu objetivo quando pensou na possibilidade de uma inteligência criada pelos homens.

Foi só no século XIX, porém, que esse assunto voltou ao debate científico. Grandes nomes da história da computação, como Ada Lovelace e Charles Baggage, discutiram a ideia de um dia, existir máquinas não somente com comandos pré-definidos por um ser humano mas sim, com capacidade de raciocínio e aprendizagem.

Um robô aprendendo hehe

Discussões mais técnicas e com maiores expectativas de resultados práticos só se tornaram realidade nos anos posteriores à Segunda Guerra Mundial. Em 1956, em um congresso nos EUA, o cientista da computação John Mccarthy, criou o termo “Inteligência Artificial”.

Seria no mínimo grosseiro falar de Inteligência Artificial sem citar um dos mais conhecidos pais da computação, Alan Turing (Sim, aquele mesmo do excelente filme O jogo da Imitação). Ele foi um dos grandes nomes sobre IA e propôs um teste para avaliar um sistemas supostamente inteligente, o muito conhecido Teste de Turing (teremos um artigo somente sobre ele em breve).

Nos anos seguintes, muitos avanços teóricos foram feitos. Surgiram as técnicas mais clássicas e famosas como Redes Neurais (1959) e Algoritmos Genéticos (1975). Porém, durante décadas, todo esse progresso teórico foi limitado pela tecnologia da época. Vale lembrar que um smartphone de hoje possui mais poder de processamento do que os sistemas que levaram o homem à Lua em 1969, segundo pesquisa do site Phone Arena e livros do renomado físico Dr. Micho Kaku.

Com o passar do tempo e graças ao aumento exponencial da capacidade de processamento seguindo a Lei de Moore ( aquela que afirma que a quantidade de transistores em um chip dobraria a cada dois anos), se tornou possível o desenvolvimento e experimentação de técnicas cada vez mais complexas e sofisticadas.

Coisa do futuro?

Falamos bastante até aqui sobre o que aconteceu no passado. E para muitas pessoas Inteligência Artificial é coisa do futuro. Elas estão muito enganadas. Diversos sistema que utilizam técnicas de IA já podem ser facilmente encontradas no mercado. Podemos citar desde os sistemas de recomendação de produtos da Amazon e de filmes do Netflix, bem como assistentes pessoais presentes em smartphones.

Exemplo de inteligencia artificial do futuro hehe

Esse mundo só está começando!

Chegamos ao fim desse artigo, mas calma muito mais vem por aí. Essa foi uma breve e superficial reflexão sobre esse fantástico mundo de possibilidades que a Inteligência Artificial nos proporcionará e nos proporciona hoje. Aqui no mundoia.comr.br falaremos muito sobre carros autônomos, carreira nessa área, linguagens de programação para aplicações de IA, impactos em vários setores da sociedade e muito mais. Espero que tenham curtido essa simples reflexão e nos vemos no próximo artigo.

Abraço!

Até logo! 😉
Posted in IA
Article By :